Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Alto Paraíso e região na mira da Dengue

Este é o período do ano considerado mais propício ao aparecimento de focos do mosquito transmissor da dengue – com grande quantidade de chuvas e muito calor – e para prevenir a multiplicação dos focos do Aedes Aegypti, a equipe de Vigilância em Saúde da 12ª Regional de Saúde, já realizou duas reuniões com os municípios, para orientar ações e organizar as equipes de trabalho para o combate do mosquito.

 
A primeira reunião aconteceu no último dia 23, e estiveram presentes quase todos os municípios da regional, representados por coordenadores e secretários de saúde. A ideia, e que até o mês de março – quando termina a época das chuvas e o inicia o outono, todos trabalhem para evitar as infestações. E esta semana novamente municípios foram reunidos.

 
Durante a manhã do ultimo dia 28 estiveram reunidos os municípios prioritários no combate à dengue. Entre eles, Alto Paraíso, Maria Helena, Icaraíma e Umuarama. Duas dessas cidades – Umuarama e Icaraíma – já tiveram algum grande surto de dengue em anos anteriores e todas estão com altos índices de infestação do mosquito, por isso fazem parte da lista dos mais preocupantes em relação à doença, junto com outras cidades da região. Segundo o chefe da Divisão de Vigilância em Saúde, Flávio Silva Posseti, “o objetivo desse trabalho é sensibilizar os gestores e orientar corretamente os municípios para definir as principais ações para o combate da dengue em todas as 21 cidades da regional”. Ele informou ainda que outro motivo para intensificar o combate à dengue, além da sazonalidade da época, é o alerta em relação ao aparecimento da dengue do tipo 4 na região.

 
Segundo dados da regional, todos os 21 municípios estão com índices muito acima do registrado em anos anteriores, e em comparação com os dados de 2012 os índices estão assustadores. “Alguns municípios da região estão com IIP (Índice de Infestação Predial) acima de 10% e segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS, é considerado normal um índice de no máximo 1%. No  ano passado era diferente, quase todos os municípios estavam dentro do aceitável, agora infelizmente os índices de todas as cidades com uma ou outra exceção, está bem acima do normal, e este é um momento de alerta geral, e por isso é preciso que todos se mobilizem”, afirmou Posseti.

 
Durante a reunião, os gestores da saúde receberam o material de trabalho enviado pelo governo do estado, entre eles, cópia da carteirinha da dengue, usada para controle da evolução dos pacientes desde o início.

 
Os representantes dos municípios, também foram informados durante a reunião, do recebimento de verbas federais para a compra de equipamentos como Uniformes, EPI´s e outros materiais permanentes para as equipes que realizam as visitas de vistoria da dengue. Cada um dos 21 municípios recebeu verbas referentes à sua quantidade populacional sendo que aos 4 reunidos nesta segunda feira foram repassados respectivamente: R$ 2.193,20 para Alto Paraíso; R$ 2.548,73 para Maria Helena; R$4.029,67 para a cidade de Icaraíma e outros R$ 57.249,69 destinados a Umuarama.

 
Posseti informou ainda que, o uniforme necessário para as equipes de combate á dengue deve ser composto de: “Duas calça de brim, pois esse tipo de tecido evita o contato da pele com os inseticidas; Duas camisetas, que identifiquem o agente; Um boné e um par de botas”.

 
CUIDADOS


Os principais sintomas, aos quais todos precisam ficar atentos são: Febre alta, dores de barriga, tonturas, diminuição do volume de urina, dores nos olhos, vômitos, agitação ou sonolência, suor frio, manchas vermelhas ou roxas, dificuldades para respirar. No caso de aparecimento da febre e outros 2 sintomas a primeira providencia é procurar o atendimento básico em saúde.


Uma das ações que contubui com a melhora so paciente doente, é a administração do soro caseiro, a receita do soro, que pode e deve ser feito em casa é: 2 colheres de sopa de açúcar, 1 colher de café de sal em 1 litro de água.

Fonte: Portal Umuarama

Nenhum comentário:

Postar um comentário